[Resenha] - Apenas um Dia de Gayle Forman













Título: Apenas um Dia
Autor(a): Gayle Forman
Páginas: 384
Editora Novo Conceito



Os pais certinhos de Allyson a presentearam com uma viagem à Inglaterra assim que ela termina o ensino médio. Ao retornar para casa, ela vai iniciar a faculdade e continuar a construir um futuro que já está planejado nos mínimos detalhes.
Quando Allyson conhece um holandês charmoso que faz performances no metrô, fica ao mesmo tempo atraída e assustada diante de seu ar misterioso e errante. O lado aventureiro do rapaz que recita versos de Shakespeare acaba por atraí-la mais do que ela esperava, e, quando se dá conta, Allyson está embarcando em um trem com Willem rumo a Paris. Ela não fala francês. Não conhece a cidade. Sentir medo nunca foi tão excitante.
Uma aventura de um dia se torna o estopim para grandes mudanças na forma de Allyson enxergar o mundo. No auge da paixão, um mergulho no escuro é o que mais apavora – e o que mais excita.


Achei o início de Apenas um Dia tão “seção da tarde”. A mocinha, Allyson, está em uma excursão pela Europa com sua amiga Melanie, presente que ganhou de seus pais ao terminar o ensino médio. Em uma tarde de calor e sol ela acaba assistindo à uma apresentação de teatro itinerante e fica encantada por um ator holandês. Tal atração parece não ter significado, até que Allyson o encontra na estação de trem para Londres.

Willem parece tão atraído por Allyson, a quem chama de Lulu, quanto ela e a convida a ir à Paris. Em um raro impulso aventureiro “Lulu” aceita e neste jogo de acasos acaba viajando com ele. Em apenas um dia, nas idas e vindas das ruas de Paris, os dois personagens acabam se envolvendo e se entregando à paixão do momento. Para Allyson tudo parece perfeito, um sonho, até acordar no dia seguinte e descobrir que Willem foi embora.

Mais um dia. Isso é tudo o que estou pedindo. Apenas mais um dia.

Allyson não consegue seu “mais um dia” e volta para os Estados Unidos se sentindo humilhada e envergonhada. A faculdade começa e ela simplesmente não consegue reagir ao forte golpe em seu coração. Os planejamentos e as constantes intromissões de seus pais apenas pioram a situação. Gente, essa mãe dela uma chata, quer mandar na vida dela o tempo todo, aff

É quando começa a frequentar uma aula sobre Shakespeare e conhecer Dee que ela percebe que as coisas não podem mais permanecer como estão. Mais do que de Willem Allyson sente falta de quem foi com ele, de não ter sentido medo de arriscar, de sentir a liberdade. Assim, ela começa uma busca pelo misterioso holandês, querendo saber não apenas o que aconteceu naquela manhã, mas quem realmente é.

Ele me mostrou como me perder, e então eu mostrei a mim mesma como me encontrar.

O livro é ótimo gente, vale muito a pena ler. Allyson começa como uma jovem meio anti-social que gosta de rotina e as coisas bem planejadas e agendadas, a típica garota sem graça. No decorrer do livro vivenciamos junto com ela a dor de um coração partido, da humilhação e da vergonha de se entregar a um completo desconhecido com quem achou que tinha estabelecido um vínculo emocional. Nesta parte do livro achei Willem um cretino e um covarde, como pôde simplesmente ir embora sem ao menos dar uma satisfação?

Com o virar das páginas e o desenvolver da história, Allyson vai aprendendo a lidar com sua dor e vai amadurecendo. Sua identidade vai sendo exposta e a garota revelada é uma personagem ainda mais cativante do que a do início do livro. Willem já não é mais um cretino, mas sim um grande ponto de interrogação. Allyson descobre que a Lulu ficou para trás, dando lugar à uma nova pessoa corajosa e decidida que, enfrentando seus pais, vai em busca de respostas.

Recomendadíssimo o livro, é muito bom. Pretendo ler não apenas a continuação, Apenas um Ano, como também outros livros da autora. Só um aviso: se prepare para o final já que ele definitivamente não é o que a gente espera, não me decepcionou, pelo contrário, só me deixou com gostinho de quero mais.

5 comentários:

  1. Verdade o começo da sinopse parecia bem bobo, mas gostei da resenha e do que pode vir depois. Ainda não li nada da autora, não me chamou mta atenção..

    ResponderExcluir
  2. Olá. Eu já li muitas críticas positivas sobre o livro, gostei muito da premissa e o conteúdo parece ser bem interessante.
    Odeio mães chatas em livros, mas eu aturaria a mãe de Allyson de boa, só pra saber quais foram os motivos de Willem ir embora. Parabéns pela resenha.

    Beijos
    http://casinhadaliteratura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oiii, eu adoro os livros da Gayle e estou lendo para ler esse livro já faz um tempo, adorei a tua resenha <3
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Oie, desde que li Se eu ficar, me decepcionei e desde então não arrisquei a ler nada da autora, mas gostei da sua resenha, quem sabe eu arrisco a voltar a ler. beijos

    ResponderExcluir
  5. Ainda não li o livro, mas gostei da resenha! bjs

    ResponderExcluir

© Meninas na Literatura | Layout por A Design e Ilustração por MK Designer