[Entrevista com a autora] Dáfne Freitas


Rélou gente linda! Tudo bem com vocês?
Hoje trago um post muito amor, uma entrevista com a parceira mais fofa do mundo! Dáfne Freitas confiram a resenha do livro O despertar do guardião - A saga da legião branca Aqui.

Primeiro vamos conhecer um pouco sobre ela^^




Dáfne P. Freitas nasceu em 1984, em São José dos Campos, mas vive em São Paulo desde os dois anos. Incentivada  à  leitura  desde  muito  cedo,  encontrou  nos  livros  de  aventura  e  fantasia  uma válvula de escape para sua mente inquieta e cheia de devaneios. É publicitária por formação, casamenteira por profissão, arqueira por curiosidade, patinadora por acaso, sonhadora por natureza, crítica de cinema por intromissão mesmo e escritora por paixão. Além de ser dona de um furão chamado Chucrute.

Bora para entrevista!


Qual foi sua primeira obra?

R: O Despertar do Guardião é a minha primeira obra. Espero que primeira de muitas! =)

Qual é seu gênero favorito? Sua inspiração literária, autores, livros?

R: fantasia, sem dúvida. Tenho muitas inspirações literárias. Harry Potter, O Nome do Vento, As Crônicas do Mundo Emerso, Eragon, muitos livros...Autores idem! Hahaha

Sobre A saga da legião branca, qual foi sua inspiração, sua motivação ao escrevê-lo?

R: A inspiração veio de um jogo de RPG que eu jogava com minhas amigas. A história foi uma das últimas aventuras que eu mostrei pra elas. E eu gostei muito da trama que eu criei e por isso eu acreditei muito nessa história. Achei que ela daria um bom livro e até agora eu só tenho recebido críticas positivas, o que me deixou muito feliz! =D

Pode contar alguma novidade sobre o próximo livro da série?

R: Posso! O título é As Espadas de Cristal, e ele tam muito mais fantasia do que o primeiro livro. O cenário político de Gondorle é deixado de lado a partir desse livro, pois não tem mais importância a partir de agora. As personalidades dos personagens serão muito mais exploradas e muitos comportamentos deles serão compreendidos melhor. Nesse livro o antagonista principal será apresentado aos leitores, e muita coisa que os leitores viram no primeiro livro, e que talvez deixou passar batido, vai começar a fazer mais sentido. Acho que é isso que posso dizer sem dar spoiler! Hahaha

Em sua opinião, qual é o maior obstáculo para publicar uma obra no Brasil? Qual foi o seu?

R: Acho que encontrar uma editora foi o maior obstáculo. Mas não acho que seja privilégio do Brasil apenas. Acho que essa foi a minha maior dificuldade, antes de lançar o livro. Agora que ele já está a venda eu acho que a minha maior dificuldade é a divulgação. A editora não trabalha muito a divulgação de autores que não são tão conhecidos então se quisermos que nossos livros sejam conhecidos o esforço maior fica por nossa conta. Além disso também tem a questão que o brasileiro não tem hábito de ler tanto, e de que os preços dos livros as vezes acabam desencorajando as pessoas que querem iniciar a leitura.

Você escreve outros tipos de gêneros? Se sim quais?

R: Não. Ainda não me arrisquei a escrever nada por enquanto.

Descreva em seu ponto de vista o mercado literário brasileiro, tendências "modinhas".

R: Pergunta difícil! Rs Eu acho que a "moda literária" vai mudando aos poucos. O que eu tenho visto entre os autores é uma onda maior de romances chick lits e sick lits, que começou a tomar força depois de livros estrangeiros como os do John Green. Acho que hoje em dia a garotada consegue se identificar com os personagens desses livros, pois muitas vezes são bem próximos da nossa realidade. Além disso tenho visto um número expressivo de romances mais picantes tipo 50 tons de cinza. Acredito que essas novas linhas da literatura brasileira tendem a se desenvolver mais, mas talvez percam um pouco da força depois de algum tempo, até que outros livros nesses temas surjam pra retomar as posições de destaque entre os leitores. Acho que o cinema também acaba influenciando nessas situações. Quando um livro desses é adaptado para as telonas ele ganha uma força enorme. E é sempre assim, quando um livro de uma categoria "X" começa a aparecer mais, a categoria toda fica em evidência. 

Trabalhar apenas como escritora é, ou acredita que será uma realidade para você?

R: Ainda não é. =( Mas eu adoraria que fosse. Mas é muito difícil viver só disso, infelizmente o mercado literário não é forte o suficiente para que um autor possa viver só dos seus livros. A menos que ele tenha mais de 100 livros publicados... aí talvez ajude.

Entre os autores brasileiros, você lê? É fã de algum?

R: Leio sim! Leio bastante Eduardo Spohr. Mas já li Monteiro Lobato, Paulo Coelho, Raphael Draccon, entre outros... 

O que você acha dos autores brasileiros que "americanalizam" suas obras?

R: Eu não gosto muito, mas acho isso muito particular. Sem desmerecer nenhum autor, existem autores que americanalizam as histórias mas a história é boa. Mas eu, particularmente,  prefiro assumir a minha nacionalidade. Apesar disso, há muitos leitores que ainda têm algum preconceito com nomes de personagens que não sejam estrangeiros. Eu mesma recebi um comentário de um leitor que estranhou os nomes dos personagens que eram mais nacionais (Beto, Bruna, Carol...).

Deixe um recado, notícia e informações para seus leitores e fãs.

R: Obrigada a todos que já leram, estão lendo ou querem ler O Despertar do Guardião! O apoio de vocês é fundamental e só posso agradecer! 


E aí gostaram? Eu simplesmente amei a entrevista, a Dáfne é muito atensiosa, preciso desesperadamente conhecê-la pessoalmente e espero que seja em breve.

Beijos!

9 comentários:

  1. Não conhecia essa autora!!
    Achei super bacana essa entrevista!! Parabéns meninas!
    Beijos, Bru - www.naoemprestolivros.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Bru, esse livro é o máximo tenho certeza que irá gostar se tiver a oportunidade de ler.

      Beijos^^

      Excluir
  2. Parabéns pela entrevista, e sucesso para a Dáfne, amei o nome do segundo livro, "As Espadas de Cristal"... bjss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mércia, estou muito ansiosa por essa continuação e amei o título do próximo livro!

      Beijos^^

      Excluir
  3. Que amor essa autora! Não conhecia ela nem seu trabalho, mas adorei seu ponto de vista sobre algumas coisas então creio que a história dela também deve ser muito boa. Bjss
    www.meninadalivraria.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Olá Sabrina!
    Adorei a entrevista e saber mais sobre a autora. Tanto a obra quanto ela parecem ser incríveis! É importante entrevistar os autores nacionais.
    Garota Vermelha
    www.livrosdagarotavermelha.wordpress.com

    ResponderExcluir
  5. Não a conhecia e adorei a entrevista e a própria autora.
    Parabéns pelo Post!
    Bj

    http://estantelivrainos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Dáfne é um amooooor <3 Já li seu livro e tenho mais posts que falo sobre seu livro e tal. Tem como não surtar lendo?! Óbvio que não. Gostei bastante da entrevista, como sempre. Beeeijos

    ResponderExcluir
  7. Eu conhecia o trabalho da Dáfne, mas não imaginava que ela era tão legal assim! Gostei bastante da entrevista!

    Beijos,

    http://sweetlikecaramel.blogspot,com.br

    ResponderExcluir

© Meninas na Literatura | Layout por A Design e Ilustração por MK Designer