[Entrevista] Tânia Dias Autora de Broken - Despedaçada


Oi oi gente! Mais uma entrevista com o Autor e dessa vez é internacional \o/ com a autora portuguesa Tânia Dias, vamos conhecer um pouco mais sobre ela e seu livro que já foi resenhado aqui no blog e você pode conferir Aqui.






Qual foi sua inspiração para escrever Broken?

TD. É difícil dizer ao certo o que foi que me inspirou na escrita de despedaçada, a minha mente sempre foi recheada de ideias, de maneiras diferentes como o mundo podia funcionar e com despedaçada não foi diferente, eu simplesmente comecei a escrever e sabia que as coisas não podiam ser diferente. O único aspecto em Broken que foi bastante ponderado, por que eu sempre quis fazer algo do gênero, foi o fato de Alexa ser uma princesa e recusar firmemente a ser salva por um homem. Sempre achei que faltava um pouco disso no mundo, além de que eu não suportaria ter alguém (homem ou não)a achar que tem direito de mandar na minha vida ou achar que eu preciso ser salva. Depois eu simplesmente soube que queria tocar em alguns assuntos da nossa sociedade e começar uma história de uma maneira diferente, demonstrar que uma heroína pode não ser perfeita o tempo todo, pode chorar e ter fraquezas, que o que a torna uma heroína é cair e voltar a levantar-se.




Aqui no Brasil autores nacionais sentem muitas dificuldades em publicar suas obras, você também teve problemas com isso?

TD. Tive alguns, fui recusada por bastante editoras aqui (Portugal) e algumas chegaram a me dizer que não publicavam obras portuguesa. Acho que Portugal menospreza bastante seus autores e prefere ficar com aqueles de fora que já provaram que vendem bem.

Na minha opinião, muitos leitores tem preconceitos com livros do próprio país, mas e você como leitora?

TD. Eu tento sempre incentivar e ajudar aquilo que é português, mas quando é a área da literatura é difícil, as grandes editoras não querem saber, preferem ficar pelo mais seguro.

Quando descobriu sua vocação para a escrita? Seus pais te incentivam?

TD. Acho que nunca descobri que tinha jeito para a escrita hahaha. Quero dizer é complicado reconhecer que somos bons em algo, eu acho. Comecei a escrever porque os mundos na minha cabeça se tornaram demasiado violentos e simplesmente saltaram para fora e eu ficava tão feliz por apenas pegar e me perder na minha mente. 
No início não contei que escrevia, eles sabiam que eu fazia rabiscos e me incentivavam a continuar com palavras carinhosas, mas quando as coisas se tornaram sérias e comecei a escrever despedaçada não contei a ele e também não disse que tinha começado a procurar editoras. Cheguei um dia para eles e disse "pai, mãe, ha uma editora que quer me publicar." E me acompanharam na aventura e mesmo quando as coisas estão difíceis e eu começo a pensar que não cometi um erro, ele me asseguram que fiz bem e me apoiam incondicionalmente.

Broken é sua primeira obra? Escreve algum outro gênero?

TD. Sim, despedaçada é minha primeira obra publicada, mas antes de Broken eu comecei centenas escrevi bastante fics inclusive com uma amiga, já estou no gênero fantasia que é meu favorito, mas já tenho ideias para alguns distópicos e romance. Veremos o que o futuro nos leva.

Eu amei sua carta de apresentação aos leitores, acho que a partir dali podemos ver você (escritora) como uma de nós, com os mesmos gosto pela leitura. Essa foi realmente sua intenção? Se aproximar o máximo possível dos seus leitores?

TD. Sim claro. Porque acima de tudo eu sou uma leitora e foi isso que me motivou a escrever. E é por isso que escrevo, para que os outros sintam o que eu sinto quando leio, livros de outras autoras. E depois tinha 17 anos, agora tenho 18, ainda sou muito nova! Não preciso parecer mais velha porque essa é a minha vantagem, estar tão próxima de todos os leitores.

Um conselho para quem esta começando, um recado para seus fãs.

TD. Nunca desistam! Sejam fortes porque quando gostamos mesmo de algo nós acabamos chegando lá! E arranjem um bom amigo que te ouçam quando tiver dúvidas, e alguém que te diga que não irá conseguir para que a raiva te motive e nunca, nunca desistam porque eu não sou melhor que vocês e consegui.




3 comentários:

  1. Olá, Sá!
    Como eu disse nos comentários da sua resenha, adorei esse livro! A estória parece ser ótima e muito envolvente. Gostei bastante da entrevista com a autora. Ela parece ser incrível :D Parabéns pela entrevista!
    Beijos, Garota Vermelha
    www.livrosdagarotavermelha.com.br

    ResponderExcluir
  2. Nossa, achei muito legal a entrevista. <3
    Uma autora bem madura e, aparentemente, legal.
    A obra, também, me chamou atenção desde o princípio.

    ResponderExcluir
  3. Adorei essa autora, só conhecia o livro de sua resenha! Achei que teremos ótimos livros escritos por ela.
    Um beijão, Bru = www.naoemprestolivros.com.br

    ResponderExcluir

© Meninas na Literatura | Layout por A Design e Ilustração por MK Designer