[Resenha] Na Ilha - Tracey Garvis Graves


 
Título: Na Ilha
Autor(a): Tracey Garvis Graves
Páginas: 288
Editora: Intrínseca
 
Anna Emerson é uma professora de inglês de 30 anos desesperada por aventura. Cansada do inverno rigoroso de Chicago e de seu relacionamento que não evolui, ela agarra a oportunidade de passar o verão em uma ilha tropical dando aulas particulares para um adolescente. T.J. Callahan não quer ir a lugar algum. Aos 16 anos e com um câncer em remissão, tudo o que ele quer é uma vida normal de novo. Mas seus pais insistem em que ele passe o verão nas Maldivas colocando em dia as aulas que perdeu na escola. Anna e T.J. embarcam rumo à casa de veraneio dos Callahan e, enquanto sobrevoam as 1.200 ilhas das Maldivas, o impensável acontece. O avião cai nas águas infestadas de tubarão do arquipélago. Eles conseguem chegar a uma praia, mas logo descobrem que estão presos em uma ilha desabitada. De início, tudo o que importa é sobreviver. Mas, à medida que os dias se tornam semanas, e então meses, Anna começa a se perguntar se seu maior desafio não será ter de conviver com um garoto que aos poucos torna-se homem.


Como a sinopse é bem completa, não vou me prender muito aos detalhes do livro para não terminar falando mais do que devo. O que posso dizer a respeito de Na Ilha? Li muitas resenhas positivas a respeito desta obra e quando a vi em promoção não hesitei em comprar, principalmente porque a capa é linda.

O livro conta a história de Anna Emerson, uma professora de inglês, e T.J. Callahan, seu aluno com câncer em remissão. Ambos voavam rumo à casa de veraneio da família do garoto quando o piloto sofre um ataque cardíaco e perde o controle da aeronave. Anna e T.J sobrevivem à queda, mas agora preciso aprender a sobreviver em uma ilha desabitada, sem perspectivas de resgate. Será que o tão esperado resgate chegará? E o mais importante, esse amor sobreviverá aos preconceitos da sociedade e a diferença de idade?


Nossas ações era um problema nosso e de mais ninguém.

Tenho certo problema com enredos que tratam de relacionamento entre duas pessoas com idades muito distantes, principalmente se uma delas é menor já falei isso em outras resenhas. Meu problema não é com a idade em si, mas por achar esse tipo de relacionamento muito desigual, que muitas vezes está ligada a relações de poder. Contudo, preciso dizer que a autora construiu o romance desse livro de tal forma que, em determinado momento, até eu comecei a vê-lo como inevitável. 


Pensar que nossa relação estava para se tornar complicada era um eufemismo.

Ao colocar o foco inicial da narrativa na busca dos personagens por comida, água e abrigo ela deixou claro o amadurecimento de T.J, sua passagem de um adolescente que só queria uma vida normal, para um homem preocupado com sua sobrevivência e a de Anna. Tal amadurecimento me fez torcer pelo relacionamento dos dois, relacionamento que se desenvolve de forma natural e sem pressa, em seu devido tempo.


Quero que você saiba que é quase impossível não ficar feliz quando você está por perto.

O que mais gostei em Na Ilha foi que o enredo saiu do padrão dos romances que estou acostumada. Nos primeiros capítulos fiquei um pouco receosa, achando que a história seria muito cansativa e parada já que se passa em uma ilha deserta. Contudo, a autora me surpreendeu porque os acontecimentos e desafios vividos por esses dois foram colocados no texto aos poucos fazendo com que a história sempre tivesse uma novidade.

Diferente do aconteceu com A Verdade Sobre Nós (resenha AQUI) gostei muito do desfecho da história. Tenho certeza que o fim escolhido pela autora levanta algumas controvérsias, mas tudo foi bem construído, o que me fez gostar muito do caminho que ela escolheu. Para quem quer um romance “água com açúcar” com uma pitada de algo novo esse livro é uma boa escolha!

4 comentários:

  1. Olá, Lili!
    A estória me pareceu bem interessante, mas essa diferença de idade me desagradou haha Ok, pode até parecer preconceito, mas poxa, o menino tem 16 anos haha Se ao menos fosse 18..20... haha Mas fico feliz em saber que a autora escreveu de uma maneira ótima e que flui bem. Adorei a resenha!
    Beijos, Garota Vermelha
    www.livrosdagarotavermelha.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi, Lili.
    O enredo parece muito bom. Mas porque não colocar o menino logo maior de idade? Ainda dava pra fazer uma diferença de idade bem grande assim... Enfim.
    Parece desses beeeeem água com açúcar. Gostei bastante da resenha.
    Bjs,
    http://umleitornooceano.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Já quero ler!!!!!! Socorroooo como nunca tinha ouvido falar desse livro? Gente, a idade assusta, mas eu sempre espero que o mais velho seja construido pelos autores sem das a impressão de os mais jovens serão submissos aos acontecimentos.
    Beijos, Bru - www.naoemprestolivros.com.br

    ResponderExcluir
  4. Tenho uma amiga que comprou esse livro de 5 reais na Americanas. <3
    Já vou pedir emprestado, adorei a resenha. Parece ser um livro legal.

    Abraços,

    Pedrim
    http://pedrimoliveira.blogspot.com/

    ResponderExcluir

© Meninas na Literatura | Layout por A Design e Ilustração por MK Designer