[Resenha] Eve & Adam - Michael Grant e Katherine Applegate


Título: Eve & Adam
Autor(a): Michael Grant e Katherine Applegate
Páginas: 272
Editora: Novo Conceito
Skoob


Filha única da poderosa e fria geneticista Terra Spiker, Eve fica entre a vida e a morte depois de sofrer um acidente de carro. O processo de cura no misterioso laboratório Spiker transcorre com uma rapidez impressionante, o que desperta a curiosidade da menina.
Antes que Eve estreite os laços com Solo, um rapaz que compartilha segredos com a corporação, a Dra. Spiker lhe propõe um desafio: Eve terá a chance de testar, em primeira mão, um software desenvolvido para manipular gens humanos. Ela poderá criar um namorado sob medida!
Mas brincar de Deus tem consequências, e agora Eve vai descobrir até que ponto existe perfeição.

Eve é filha única da poderosa Terra Spiker, dona de uma importante empresa BioFarmacêutica. A garota já está acostumada com o distanciamento e a frieza de sua mãe, nutrindo uma espécie de ódio pela mulher que a gerou. Tudo o que Eve achava conhecer de Terra e de seu empreendimento muda quando a garota sofre um grave atropelamento, que lhe custará uma perna e vários machucados.

Genética. Gosto de genética, das regras, da ordem.

Em meio a dor, Eve não se incomoda com a insistência de sua mãe diante dos médicos para levá-la ao seu laboratório farmacêutico. Ela não repara que seus machucados parecem não estar tão ruins quanto deveriam e que A Perna, como ela chama o membro reimplantado, parece corresponder aos seus comandos tão naturalmente quanto antes. Para distrair a garota de todos esses fatos, Terra dá à filha um projeto: criar um ser humano geneticamente perfeito. O que era para ser apenas uma simulação parece trazer segredos importantes e sérios, que podem mudar toda a vida de Eve e de sua mãe.


Todo mundo devia ter defeitos. Não é isso que nos torna interessantes? Não é isso que nos impede de sermos cópias uns dos outros?

Esse livro ficou parado na minha estante muito, muito tempo quase uma eternidade hahaha. Toda vez que eu olhava para ele eu me perguntava o motivo de tê-lo comprado. Finalmente, decidi lê-lo já tinha se tornado uma questão de honra! E o que eu achei? Bom, vou contar para vocês agora.

Eve & Adam não se desenvolveu da forma que eu esperava, não que isso seja ruim. Como o nome mesmo aponta, pensei que os autores focariam a narrativa na relação de Eve e Adam, o homem perfeito que a garota cria em um simulador não é uma história new adult, então não esperem Adão e Eva se pegando no paraíso. Isso não acontece no livro! Sim, Adam aparece ao longo do livro, mas de uma forma secundária, já que o destaque masculino é dado a Solo, um jovem funcionário da Spiker. A impressão que dá, ao ler o livro, é que os autores dividiram o Adão bíblico, suas características, nestes dois personagens.

Solo tem um passado sofrido e acredita que a culpa disso é de Terra Spiker. Decidido a acabar com o império da empresária, o rapaz espera contar com o apoio de Eve em seu plano de vingança. O que ele não esperava, e nem Eve, é que tudo o que eles cresceram acreditando não condiz com a realidade, e que os segredos escondidos por trás da fachada farmacêutica da empresa são muito mais perigosos do que imaginavam.

Solo não é só um nome, é uma descrição. Não tenho amigos.

No geral, eu gostei do livro. É uma daquelas histórias que abusa, no bom sentido, da tecnologia e das descobertas científicas. Gostei muito de Solo e de Eve, mas achei os personagens muito ingênuos, chegando a serem um pouco bobos, principalmente no quesito sexualidade, porém, acho que isso foi uma escolha deliberada dos autores, passar essa inocência, fazendo referência à pureza vivenciada no Éden. 
 
 
A narrativa é um pouco estranha, muito intensa ou crua em algumas partes, como no acidente de Eve, mas nada que prejudique a leitura. Foi uma boa leitura, diferente, apesar de não ter sido surpreendente. Acho que se o final não tivesse sido tão corrido eu teria gostado mais. É aquele tipo de livro que é bom, já que nele encontramos fantasia, um pouco de mistério e amor, mas que não devemos criar muita expectativa.

2 comentários:

  1. Sempre quis ler esse livro, Lili. <3
    E nunca tinha lido uma resenha dele.
    Acho que vou deixar para outra hora, se você não amou muito, certamente eu também não vou amar.

    Abraços,

    Pedro Oliveira
    Um Menino Leitor

    ResponderExcluir
  2. Oi, Lili! Eu não conheço esse livro, mas achei a capa linda! Apesar de gostar bastante do tema (cientistas, genética etc), também vou deixar para outra hora. Sua resenha foi ótima, me deu uma ótima descrição da estória e o que esperar dela.
    bjs
    Patricia Barucco
    Blog Leio Livro

    ResponderExcluir

© Meninas na Literatura | Layout por A Design e Ilustração por MK Designer